Polícia Civil e Prefeitura de Santo André resgatam 30 cães de canil clandestino na Vila Scarpelli
11/08/2021 21:19 em Cidades

A Delegacia de Investigação de Infrações e Crimes contra o Meio Ambiente (Dicma), com apoio do Departamento de Bem-Estar Animal da Prefeitura de Santo André, flagrou um canil clandestino na Vila Scarpelli nesta quarta-feira (11).

Com colaboração da ONG Focinhos Carentes, 30 cães filhotes foram resgatados. Os agentes da polícia também encontraram outros cinco animais mortos, dentro de um freezer.
 
A ação contou ainda com apoio do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André), que efetuou a recolha dos animais mortos. De acordo com o delegado titular da Dicma, Gilmar Camargo Bessa, o local já vinha sendo alvo de um inquérito policial e estava sendo investigado há alguns dias e, nesta semana, a Polícia Civil recebeu nova denúncia sobre o espaço. No atendimento à ocorrência, os investigadores acionaram a Prefeitura e a ONG parceira para encaminhamento dos cães.


 
“Situações como a encontrada no canil clandestino são daquelas que provocam tristeza em quem se importa com os animais. Essa ação conjunta realizada pelo Departamento de Proteção e Bem-Estar Animal, da Secretaria do Meio Ambiente, pelo Semasa e Dicma, deu fim a um cenário de maus tratos e negligência. Essa união é fundamental para combater o crime contra os animais”, declarou o secretário de Meio Ambiente, Fabio Picarelli.
 
O ambiente irregular e insalubre no qual os animais estavam confinados fica em uma residência na rua Dom Silvério Pimenta. As gaiolas apresentavam muita sujeira, como fezes e vômito, e não havia qualquer cuidado de saúde dos bichos. Alguns cães resgatados estavam doentes, mas a partir de agora eles receberão os cuidados veterinários necessários para que, futuramente, possam ser encaminhados para adoção.
 
A polícia deteve em flagrante duas pessoas responsáveis pelo espaço, incluindo um veterinário. Ambas serão autuadas por crime de maus-tratos contra animais.
 
“É muito importante este trabalho em conjunto que realizamos, primeiramente com apoio da sociedade – que faz a denúncia – e com a Secretaria de Meio Ambiente, o Semasa e outros órgãos fiscalizadores. Estamos à disposição da sociedade para receber as denúncias e realizar as ações necessárias para coibir estas práticas”, ressaltou o delgado Gilmar Camargo Bessa.
 
A participação da população é fundamental para denunciar situações de comércio ou cativeiro ilegais. As denúncias podem ser feitas diretamente à Dicma, pelo telefone 4330-6007, ou ainda à Secretaria de Meio Ambiente, pelo número 4433-1958.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!